pavilhão flutuante

Um plano que produz sombra, sobre a água.

Um pavilhão flutuante, caracterizado por uma singela cobertura implantada sobre um deck e sobre a água de uma repesa no interior do estado de são paulo.

No local existia uma pequena cobertura cerâmica e se pretendia construir um apoio para atividades náuticas e de lazer. Para isso, o deck foi ampliado e proposta uma cobertura em mlc (madeira laminada colada), de montagem rápida e de estrutura leve, para marcar a paisagem com um simples plano e promover a sombra e proteções necessárias. Nas laterais foi proposto sistemas móveis de aletas numa espécie de brise que responde às diferentes necessidades e protege do sol.

Uma obra sem limites claros, sem começo nem fim, mimetizada na paisagem, sobre um território difuso e reflexivo.

Uma busca pela ocupação destes territórios imateriais. Uma ideia materializada na água, para se proteger das intempéries e se abrir para o vasto horizonte.

ficha técnica

localização: sato antonio de posse - sp, brasil
área: 80.0 m2
ano do projeto: 2018

equipe: Bruno Rossi, Adriano Bueno, Letícia Sitta
Gustavo Bella [obra]

Projeto de estrutura de madeira: Ita Construtora

fotografias: andré scarpa